PARTICIPE DE NOSSAS AÇÕES TRANFORME E SUA CONTRIBUIÇÃO EM UMA AÇÃO SOCIAL - DOE QUALQUER VALOR

CONTRIBUA: 9314 ITAU - 08341 2 NUMERO DA CONTA CORRENTE - deposite qualquer valor

FAÇA UM GESTO DE CARINHO E GENEROSIDADE DEPOSITE EM NOSSA CONTA CORRENTE ITAU AG; 9314 C/C 08341 2

CONTRIBUA QUALQUER VALOR PAG SEGURO UOL OU PELA AG: 9314 CONTA 08341 2 BANCO ITAU

sexta-feira, 24 de maio de 2013

Marinha impede entrega de 500 kg de alimentos arrecadados pelo Akofena para Quilombo Rio dos Macacos

Na construção do Decreto 4887/2003, que regulamenta o procedimento para identificação, reconhecimento, delimitação, demarcação e titulação das terras ocupadas por remanescentes das comunidades dos quilombos



Marinha impede entrega de 500 kg de alimentos arrecadados pelo Akofena para Quilombo Rio dos Macacos


Os alimentos que a Marinha impediu fossem entregues ao Quilombo
Os alimentos que a Marinha impediu fossem entregues ao Quilombo
Nós, militantes do Núcleo Akofena – Campanha Reaja ou Será Morta, Reaja ou Será Morto, no dia 17 de maio de 2013, fomos impedidos pela Marinha de Guerra do Brasil de entregar alimentos para o Quilombo Rio dos Macacos. Junto com a comunidade tentamos negociar a entrada dos alimentos, entretanto, a Marinha permaneceu irredutível.
Durante os meses de fevereiro, março e abril de 2013, o Núcleo Akofena realizou uma série de ações em solidariedade real e concreta à comunidade Quilombo Rio dos Macacos , em parceria/articulação com as comunidades periféricas de cachoeira, terreiros de candomblés, artistas locais, Griôs, a tradicional Lavagem da Pechincha e o Movimento Estudantil da UFRB.
Os alimentos foram frutos desta jornada de lutas Pró-Quilombo Rio dos Macacos. Um sargento da Marinha, sob orientação de seu superior, afirmou que os alimentos poderiam entrar na Comunidade, mas o carro não. Foi arrecadado mais de 500 kg de alimentos e não haveria possibilidades de levar para a Comunidade sem o transporte, bem como não havia condições de acesso por via alternativa, tendo em vista a condição da estrada em períodos chuvosos, ou seja, a única via seria pela Vila Naval da Marinha de Guerra.
Nesse embate, A Marinha do Brasil inviabiliza que os quilombolas tenham acesso a saneamento básico, atendimento de saúde, ações educativas e alimentação básica.
Como somos também irredutíveis, articulamos outro meio para o repasse dos alimentos. Ainda que a Marinha do Brasil tenha nos inviabilizado realizar a atividade programada junto a comunidade, quando nos foi vetada a entrada de carro ou a pé, mantivemos o compromisso político e reafirmamos entre os irmãos: Somos Quilombo Rio dos Macacos 365 dias ao ano, na solidariedade total a luta quilombola.
Núcleo Akofena – Campanha Reaja ou Será Morta, Reaja ou Será Morto!



  • O que é Racismo Ambiental

    “Chamamos de Racismo Ambiental às injustiças sociais e ambientais que recaem de forma implacável sobre grupos étnicos vulnerabilizados e sobre outras comunidades, discriminadas por sua 'raça', origem ou cor”. /// "Llamamos Racismo Ambiental a las injusticias sociales y ambientales que recaen de forma implacable sobre grupos étnicos tornados vulnerables y sobre otras comunidades, discriminadas por su 'raza', origen o color".

MIDIAS SOCIAIS COMPARTILHA...

Gostou? Compartilhe !!!
Ocorreu um erro neste gadget

Postagens populares

visitantes diariamente na REDE MANDACARURN