PARTICIPE DE NOSSAS AÇÕES TRANFORME E SUA CONTRIBUIÇÃO EM UMA AÇÃO SOCIAL - DOE QUALQUER VALOR

CONTRIBUA: 9314 ITAU - 08341 2 NUMERO DA CONTA CORRENTE - deposite qualquer valor

FAÇA UM GESTO DE CARINHO E GENEROSIDADE DEPOSITE EM NOSSA CONTA CORRENTE ITAU AG; 9314 C/C 08341 2

CONTRIBUA QUALQUER VALOR PAG SEGURO UOL OU PELA AG: 9314 CONTA 08341 2 BANCO ITAU

sexta-feira, 24 de março de 2017

SUPERANDO O RACISMO NA ESCOLA...

reedição de Superando o Racismo na Escola dá-se no contexto aberto pela sanção da Lei no 10.639/2003, que alterou a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional e tornou obrigatório o ensino de história e cultura afro-brasileiras nos estabelecimentos de ensinos fundamental e médio, oficiais e particulares.
A reflexão sobre o lugar das tradições africanas no redesenho cultural da escola brasileira incentiva professores e professoras a relacionarem-se  com o mundo de possibilidades que a sociabilidade negra criou, para além das referências e práticas eurocêntricas, cujas reiteração e reprodução na escola brasileira ainda fazem desta mais um problema do que uma solução para os desafios de nossa sociedade.
Organizado por Kabengele Munanga, e editado pela Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e diversidade (SECAD)/Ministério da Educação (MEC), trata-se de uma obra para refletir e propor mudanças contra uma das mais perversas formas de violência perpetradas cotidianamente na sociedade brasileira. Os destinatários naturais deste livro são os professores(as) da educação básica. Esta obra sugere atitudes práticas de desconstrução e reversão da ideologia e dos estereótipos racistas no cotidiano escolar. Superando o racismo na escola, apresenta os trabalhos de onze professores e especialistas em educação. Os textos são de autoria de Ana Célia da silva, Antônio olímpio de Sant’Ana, Gloria Moura, Helena Theodoro, Heloisa Pires Lima, Inaldete Pinheiro de Andrade, Maria José Lopes da Silva, Nilma Lino Gomes, Petronilha Beatriz Gonçalves, Rafael Sanzio Araújo dos Anjos e Véra Neusa Lopes. Fonte...portal geledes. ...
Superando o racismo na escola

terça-feira, 21 de março de 2017

Entenda o projeto maletas do futuro...REDE MANCARU BRASIL E CANAL FUTURA MAIS QUE. UMA PARCERIA UMA VIDA UMA HISTORIA...

PROJETO MALETA DO FUTURO. ...
Empenhado na transformação social do Brasil, o Futura expande seu raio de ação para além da sintonia de um canal televisivo. O projeto Maleta Futura nasceu com o objetivo de aproximar seu conteúdo audiovisual da sociedade, mas também da vontade de que a própria elaboração de conteúdo se transformasse com essa aproximação. Não se trata de manter uma lógica produtiva tradicional, tomando determinado segmento social como tema ou como público-alvo, mas sim de interagir efetivamente com a comunidade, buscando uma produção que se faça nesse contato com setores que costumam ser apenas audiências.
Maleta Futura consiste em um kit composto por uma seleção, em DVD, de programas do acervo recente do canal feita a partir de recortes temáticos, variando de acordo com a reflexão que se deseja estimular, além de indicações de outras fontes, como filmes, documentários e sites. Somam-se ao audiovisual: material impresso inédito, produzido junto a consultores externos; material temático de instituições parceiras; produtos lúdicos e educativos. Tudo isso é reunido em uma mala, customizada conforme o tema em questão. O formato lembra o da maleta de caixeiros viajantes e sugere o acréscimo de novos itens.
Uma das estratégias para organizar a distribuição da programação do canal, a Maleta Futura também permite acompanhar o percurso da programação divulgada. Isso tem sido feito por meio da articulação de parcerias e do estímulo ao diálogo entre canal e instituições sociais. Assim, além de potencializar o alcance metodológico de suas produções, o Futura conta com novas fontes de informação e de pautas, com ampliação de sua rotina produtiva pela interação com redes comunitárias.

Como acontece?

Como acontece
Começando pela definição do tema e pesquisa do material que irá compor o acervo da Maleta Futura, o projeto envolve diferentes etapas de produção que englobam pesquisa de materiais com parceiros nos territórios, escolha dos programas, elaboração de conteúdo do caderno de atividades e confecção da maleta produto.
Em paralelo, as equipes de Mobilização e Articulação Comunitária nas regiões mapeiam instituições de referência que atuam como articuladoras de redes em seus territórios para apresentar o projeto. A partir deste momento é assinado um termo de cooperação técnica com as organizações que manifestam formalmente interesse em aderirem ao projeto, aceitando as responsabilidades de monitoramento envolvidas.
Com as maletas e seus conteúdos prontos, passa-se à sua implementação. As instituições que aderem ao projeto passam a contar com o apoio da equipe do Futura na implementação do projeto. Para ampliar o alcance do trabalho, duas versões do material são distribuídas. Cada parceiro recebe uma “maleta completa”, com todos os programas, cadernos e demais materiais, e se responsabilizam por replicar para suas redes as “maletas básicas”, versões reduzidas capazes de atingir maior número de organizações. Todas as atividades devem ser cadastradas em um banco de dados virtual do projeto.
Ao longo dos dois anos de desenvolvimento do projeto, ocorrem encontros presenciais e participação do Futura nas agendas estratégicas das organizações parceiras. Entre os encontros presenciais estão: apresentação da maleta às instituições selecionadas; preparação dos planos de utilização junto àquelas que aderiram ao projeto; monitoramento, para rever os planos traçados; alinhamento, para nova revisão e estabelecimento de agenda estratégica; avaliação do impacto social. Monitoramentos telefônicos também são previstos. Após a etapa final de avaliação, visa-se manter a rede de parceiros com ocasional envio de materiais relacionados e canal de comunicação aberto pelo site do projeto.
Mapa de Difusão das Maletas Futura

Maletas nas redes de parceiros mantenedores do Futura

Além das instituições que aderem formalmente ao projeto, unidades das maletas básicas são distribuídas nas redes de alguns parceiros mantenedores: Fundação Bradesco, FIESP e FIRJAN. Esta articulação permite, além de alcance nacional de distribuição das Maletas Futura, observar possibilidades metodológicas de uso do material em escolas. O acompanhamento e monitoramento das mesmas acontecem de forma diferenciada, com compilação anual de resultados.

Números gerais do projeto

Ao longo de cinco anos de atuação:
171 instituições receberam as maletas completes
2.234 instituições receberam as maletas básicas
Público potencial de 1.5 milhões de pessoas (20% de jovens)
974 municípios brasileiros envolvidos
Ir

segunda-feira, 20 de março de 2017

Nossa homenagem a yalorixa Lucia Flor D'Yemonjar Ogunthe...



Nossa homenagem e lembrança hoje é sempre na pessoa da yalorixa Lúcia Flor. ...  Lutou  é acolheu a muitos deixando sua marca a luta e o acolhimento seja espiritualmente  seja mesmo acolhendo a pessoas todos que batiam a sua porta...Exemplo no caminho de axé e de força e luta...Mais Uma Mãe Imortalizada pela luta e a conquista. ...NESTE DIA NOS ALEGRAMOS NA CERTEZA DO ORUN... PARA ESTA DILETA FILHA E MÃE ...YALORIXA LUCIA FLOR D'YEMONJAR OGUNTHE... O ilë ...
TENDAS DE YEMANJAR OGUNTHE foi aberto por Mãe Lúcia Flor no início dos anos de 1960. Com a morte de Mãe Lúcia em 21 de outubro de 1998, Yá Cremilda, por determinação da própria fundadora do Centro, assume o compromisso de dar continuidade a sua obra social e espiritual. No espaço da Tenda, além das atividades religiosas, funciona uma creche que atende as crianças da comunidade.
Yá Cremilda, Tenda Espírita Iemanjá Oguntê, Igapó – Natal/RN...







sábado, 11 de março de 2017

Comissão entrega moção nacional ratificando sacro ofício litúrgico religiosidade povos panafricanistas no Brasil...

A Comissão, formada pelo jurista Dr. Hedio da Silva, Pai Roberto  Dr. Antonio Basilio Filho, Dr. Jader Freire de Macedo, Babalorixá Alabiy D´Oxalá  , Babalawo Ivanir dos Santos,juntamente com outros convidados, entregaram um parecer jurídico e  uma abordagem técnica sobre o abate de animais para fins de culto religioso  ,alem do relatorio da intolerancia religiosa no Brasil.
A comissão abordada um tema muito polêmico que o jurista já atuou, como por exemplo, a ação direta de inconstitucionalidade no Rio Grande do Sul, que foi ganha pelo mesmo
O advogado quer mostrar que a situação trata-se de um ato litúrgico, assim como os Judeus e Islâmicos tem seus atos considerados como litúrgicos.
"A Constituição Federal assegura a liberdade de culto, de liturgia e proíbe o Estado de embaraçar o funcionamento das cerimônias religiosas, protegendo as manifestações culturais e prescrevendo a valorização da diversidade étnica."Hedio Silva

domingo, 5 de março de 2017

ZINEBRA - O GATO DA ZINEBRA - BEBIDA... E O QUE É O ZIMBRO Juniperus communis




GENEBRA OU ZINEBRA OU AGUARDENTE COMPOSTA GATO PRETO

Genebra ou Zinebra ou Aguardente composta de zimbro , é uma bebida destilada que teve sua origem nos Paises Baixos. Que foi muito difundida aqui no Nordeste Brasileiro, no século passado, como aguardente composta de zimbro , por isso muito conhecida popularmente como Zinebra e tendo como seu fabricante mais famoso as que tinham em seu rotulo o famoso gato preto da zinebra. Que teve sua fabrica na capital Paraibana João Pessoa, e mais recentemente no municipio do Conde, fabricada por Conde Industria e comércio de bebidas Ltda. Bebida com alto teor alcoólico 45ºGL, maior do que Whisky, Vodka, Tequila entre outras. No passado era usado tanto quanto digestivo e para resolver problemas estomacais, por nossas avós. E popularmente devido ao seu aroma agradavel, e alto teor alcoólico, e ainda a fama de não deixar mal hálito e ainda fazer bem a saúde, as pessoas embriagavam bastante e no folclore se dizia " Que estava tão troncho, quanto o gato preto da zinebra ", pois este aparecia no rótulo da bebida todo troncho como se estivesse totalmente embriagado, se equilibrando no barril de zinebra. Quem quiser matar a saúdade pois a fabrica fechou , pois não havia herdeiro para o ex- proprietário...NAS BODEGAS ...MERCEARIAS  E BOTECOS  DO NORDESTE AINDA ENCONTRA-SE MUITAS ZINEBRA DO GATO....

QUE É O ZIMBRO

Juniperus communis

Zimbro é o nome das pinhas modificadas produzidos por diversas espécies do género Juniperus que pode ser usado para fins medicinais.
Descrição : Da família das cupressáceas. Arbusto que atinge de 1 a 3 metros de altura, de folhas perenes, curtas e espinhosas. Tem ramos que se dispersam lateralmente, formando matos rasteiros e densos com cerca de 1 a 4 metros de diâmetro. As folhas, subimbricadas, em verticilos de três, apresentam uma faixa estomática branca na página superior.
Os ramos, geralmente em grupos de três com a base ao mesmo nível no caule, são ascendentes ou rasteiros. A casca é lisa em ramos pequenos, com menos de 1 cm de diâmetro, exfloiando em ramos maiores.
O fruto consiste em gálbulos pruinosos, de 6 a 9 mm, negros quando maduros, são bolinhas azuis ou pretas, de sabor doce e resinoso. É apreciado pelos seus frutos, que se prestam à produção de bebidas aromatizadas, como o gim e a genebra.
Também é conhecido como cedro, genebreiro, junípero, junípero-comum, zimbrão, zimbro, zimbro-anão zimbro-comum, zimbro-rasteiro e zimbro-vulgar.
Parte utilizada: Frutos (bagos) maduros, óleo essencial.
Plantio : Multiplica-se por sementes em qualquer tipo de solo, ou por mudas plantadas no outono e inverno.
Origem : Europa, originária das regiões frias da Noruega e Rússia. Seu nome tem raiz indo-europeia e significa "junco"
Propriedades : Diurética, depurativa, expectorante, antisséptica, aperitivas, tonificantes, carminativas, revulvivas.
Indicações : Combate edemas, ácido úrico, infecções bronco pulmonares, acalma dores reumáticas e da artrose.
Princípios Ativos : óleo essencial, ácidos orgânicos e glicosídeos (juniprina)
Contraindicações/cuidados: a essência é muito tóxica devendo ser utilizada a própria baga sob forma de tempero, infusão ou tintura em doses moderadas. Não deve ser usado por pessoas com nefrite (inflamação nos néfrons renais).
Zimbro
Modo de usar:
- bagas infusão ou tintura: diurético, moléstias renais, amenorreia, asma.
- madeira e bagas em infusão, decocção: asma, bronquite, acidez, má digestão, hidropisia, diurético, mau hálito, reumatismo, febres, doenças da pele.
- madeira e bagas em alcoolato: reumatismo.
- óleo: asma, bronquite, acidez, má digestão, hidropisia, diurético.
- frutos em compressa: psoríase, antisséptico, ciática.
Bibliografia:
Franco, J. - Zimbro in Enciclopédia Luso-Brasileira da Cultura, Edição Século XXI Volume VII. Braga: Editorial Verbo, Dezembro de 2003. LADYMAN, Juanita A. R. Ladyman. Juniperus communis L. - acesso a 26 de Março de 2006.

sábado, 4 de março de 2017

Mulheres de axe presença de luta em MARCHA PARTICIPAM DO COMITÊ DE LUTA PARA 08 DE MARÇO EM TERRAS POTIGUARES...

PLENÁRIA E OFICINA PREPARAM MULHERES PARA LUTAR E MARCHAS 08 DE MARÇO. ... ARTICULAÇÃO  DE
MULHERES DE AXÉ RN  SÃO  PRESENÇA E DESTAQUE NO EVENTO...


Mulheres  em luta no RN.... Várias organizações de mulheres discutem e formulam lutas para reafirmar seus diretos e garantias políticas e públicas e bem como de forma colegiada realizaremos  o 08 de Março. ..MULHERES EM LUTA E EM  MARCHA....ENTRE OUTRAS ORGANIZAÇÕES PRESENCA ILUSTRE  DE "MAE SANDRA  D'YEMONJAR E MÃE  MARIA  XOROQUE NA LUTA COLETIVA ... MULHERES DE AXE DO RN EM LUTA E ATIVISMO ...
ARTICULAÇÃO DE MULHERES DE AXE TERREIROS DO RN...
Comissão  de terreiros do RN....





REUNIÃO DO CONSELHO ESTADUAL DE DIREITOS HUMANOS

REUNIÃO DO CONSELHO ESTADUAL DE DIREITOS HUMANOS



Pelo presente, convocamos todos os conselheiros estaduais, LEMBRANDO aos militante de direitos humanos, que as reuniões são abertas, para se fazerem presentes na reunião do conselho estadual de direitos humanos e cidadania - COEDHUCI, ocasião que deverão ser debatidos:

I – Apresentação/deliberação da minuta do edital de convocação para recomposição do pleno e mesa diretora do conselho, assim como os procedimentos para elaboração da lista tríplice da função de ouvidor da SESED.

II – Avaliação e encaminhamentos sobre os últimos episódios da crise do sistema prisional





Data: 07/03/2017
Local: Auditório da Secretária de Estado do Esporte e Lazer -R. Militão Chaves, 2049 - Candelária, Natal - RN, 59064-440
  Hora: 08h30mim

Geraldo Wanderley
Conselho Estadual de Direitos Humanos e Cidadania


Confirmem presença.

Alinhar imagem


https://www.google.com.br/maps/place/Secretaria+do+Estado+do+Esporte+e+Lazer/@-5.831589,-35.2194496,15z/data=!4m6!3m5!1s0x0:0xcfb4d56dda4fb963!4b1!8m2!3d-5.831589!4d-35.2194496

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

CONSEA RN REALIZA ESTUDOS ALIMENTARES JUNTO COM COMUNIDADES INDIGENAS DO RN...

Conselho Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional e organizações sociais e públicas realizarão diagnóstico junto a população indígena do RN

"Conselho estadual de segurança alimentar e nutricional realiza estudos alimentares das comunidades indígenas do RN... OUTROS POVOS ÉTNICOS ESPERAM CARACTERIZAÇÃO TAMBÉM...POVOS CIGANOS ...POVOS QUILOMBOLAS E POVOS DE MATRIZES AFRICANA...AGUARDAM  CARACTERIZAÇÕES. ..."...

       O Conselho Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional (CONSEA/RN), a Secretaria de Estado do Trabalho, da Habitação e da Assistência Social (Sethas-RN) a Fundação Nacional do Índio (FUNAI), Secretária Estadual de Saúde (SESAP/SIEC), a Coordenadoria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (COEPPIR), a Comissão de Direito Agrário da OAB/RN, os governos municipais e as representações dos Povos Indígenas realizarão uma avaliação do nível de segurança alimentar e nutricional da população indígena do Rio Grande do Norte. São escassos os estudos a respeito da temática Insegurança Alimentar em populações indígenas no Brasil e a falta desse conhecimento prejudica a elaboração de ações de melhorias de qualidade de vida e alimentação.
 O CONSEA/RN, considera de fundamental importância a realização de estudos que avaliem a situação de segurança alimentar e nutricional de Povos e Comunidades Tradicionais, bem como compreender suas demandas para que possam ser incorporadas e transformadas em proposições de políticas públicas junto aos governos municipais, estadual e federal.
 A aplicação do instrumento de diagnóstico será realizada junto às famílias indígenas das seguintes comunidades: Mendonça do Amarelão (Potiguara), Serrote de São Bento (Potiguara) e Assentamento Santa Terezinha (Potiguara) em João Câmara; Catu (Potiguara) em Goianinha e Canguaretama; Caboclos de Açu (Caboclos) em Assú; Sagi/Trabanda (Potiguara) em Baía Formosa; Tapará (Tapuia) em Macaíba e (Tapuia-Paiacú) em Apodi.
 Entre as atividades previstas estão às oficinas com o objetivo de orientar lideranças indígenas e comunitárias, profissionais da saúde, assistência social, educação e de outras áreas relacionadas à população indígena para a aplicação do instrumento de diagnóstico da Insegurança Alimentar e Nutricional junto à população indígena.
 A primeira oficina será dia 21 de fevereiro de 2017 às 9h às 12h30 em  Sagi/Trabanda em Baía Formosa/RN, comunidade de etnia Potiguara....
Fonte: Jean Tertuliano  presidente do CONSEA RN...

Brasileiros presos por tráfico de seres humanos na Itália. ...


Itália prende brasileiras por tráfico humano e prostituição

  • 19/02/2017 - 17h39
Da Agência Ansa
A polícia italiana prendeu três brasileiras acusadas de tráfico de seres humanos e favorecimento à prostituição, informaram as autoridades neste domingo (19) em um comunicado. As informações são da agência de notícias Ansa.
A prisão ocorreu durante o cumprimento de um mandado emitido pela justiça brasileira em caráter internacional. Através do Serviço de Cooperação Internacional da Polícia, as autoridades brasileiras informaram ao governo italiano sobre a atuação de um grupo com sede em Fortaleza, no Ceará, que agia no tráfico de seres humanos e no favorecimento à prostituição na Itália.
No Brasil, foram emitidos mandados contra 13 pessoas. Na Itália, esses mandados foram cumpridos pelas equipes de polícia de Brescia, Milão e Gorizia, contra três mulheres que são suspeitas de integrar o grupo.
Edição Kleber Sampaio

sábado, 11 de fevereiro de 2017

Religioso de matriz africana ativista e carnavalescos torna se ícone do reinado de momo em terras potiguares...

 FILHO DO ORIXÁ XANGO RELIGIOSO DE MATRIZ AFRICANA O ATIVISTA E CARNAVALESCO CHARLES CAMPOS...TORNA SE ICONE NA HISTÓRIA DO CARNAVAL DO RIO GRANDE  DO NORTE  E NO REINADO DE MOMO...VALORIZAÇÃO E CULTURA CARNAVALESCA ANCESTRALIDADE COMO BERCO DA CULTURAL. ..

Nos que fazemos a rede mandacaru Brasil temos orgulho de lhe parabenizar sempre pelo



reinado de momo...


NOTA PÚBLICA ARTICULAÇÃO NACIONAL DE LUTA CONTRA AIDS - ANAIDS

NOTA PÚBLICA
ARTICULAÇÃO NACIONAL DE LUTA CONTRA AIDS - ANAIDS
Rio de Janeiro/RJ, 10 de fevereiro de 2017.
Assunto: Repasse de recursos da saúde para estados e municípios.
A Articulação Nacional de Luta contra a Aids - ANAIDS é uma rede que, desde 2013, reúne representações dos Fóruns Estaduais de ONG/AIDS, Redes e Movimentos de Pessoas Vivendo com HIV/Aids, democraticamente eleitos em fóruns locais e encontros regionais. A missão da ANAIDS é reforçar a articulação e a participação da sociedade civil organizada na resposta ao HIV e representá-la em diferentes instâncias oficiais e não oficiais e em eventos nacionais e internacionais.
É com preocupação que acompanhamos as mudanças recentemente anunciadas pelo Ministério da Saúde no repasse de recursos para estados e municípios. Até o momento, os repasses tinham destinos específicos e eram divididos em seis diferentes contas: atenção básica; atenção de média e alta complexidade; vigilância; assistência farmacêutica e gestão e investimentos. A partir das mudanças, o repasse será dividido apenas em duas contas: custeio e investimentos. Ou seja, os gestores de estados e municípios poderão alocar os recursos de acordo com seus interesses. Tememos que na prática, todas as especificidades financiadas dentro destas contas – a AIDS é uma delas – sejam extintas. Estas especificidades nos recursos também custeavam áreas que usualmente não tem financiamento no SUS, como atividades de prevenção, educação em saúde, editais de financiamento para sociedade civil, para casas de apoio, entre outras.
Queremos saber como se exercerá a “maior liberdade” dos gestores em alocar os recursos: se atenderão aos interesses da saúde pública e do SUS ou aos compromissos relacionados às políticas dos governos locais. Não sabemos ainda como os recursos para as doenças como AIDS, Hepatites, DST, entre outros agravos, serão assignados e, aqui, nos referimos a recursos para assistência, para as organizações da sociedade civil, para as atividades de prevenção. Receamos até que não haverá mais recursos específicos para a AIDS, o que poderá dificultar ainda mais o já combalido enfrentamento da epidemia nos níveis locais.
Aliás, nos causa indignação que tais mudanças estejam sendo implementadas sem discussões e participação da sociedade civil, dos usuários e até mesmo dos gestores do programas específicos de doenças, como a AIDS. Não entendemos quais foram os critérios para adoção de tais mudanças, pois não parece haver uma evidência clara e acordada entre os diferentes setores envolvidos com a saúde pública de que o esquema atual de repasse não esteja funcionando a contento, ao ponto de ser cancelado para algumas especificidades. Entendemos a exclusão dos setores interessados com uma afronta à democracia e aos princípios do SUS, em especial o controle social.
Exigimos a suspensão desta mudança na forma em que ela está sendo proposta e reclamamos o nosso lugar na participação direta nas discussões para tomadas de decisões sobre os destinos de financiamento no SUS, em especial no que concerne ao HIV/AIDS.
Cordialmente,

Veriano Terto e Vando Oliveira Thania Arruda e Rebecka Marinho
Secretaria Política Secretaria Executiva
Carla Almeida
Secretaria de Comunicação

RNP+ Núcleo RN

Religiosos de matriz AFRICANA FORAM DESTAQUE NO CURSO MEDIADOR E PACIFICADOR NACIONAL REALIZADO NO RN... TENDO COMO FACILITADORA A PROPRIA MINISTRA DE DIREITOS HUMANOS...

RN recebe curso de mediador Pacificador  Social... A própria ministra de direitos Humanos sendo a facilitadora a  Des. Luislinda Valois DESTACA SE PRESENCA DE RELIGIOSOS DE MATRIZ AFRICANA NO CURSO RN......
Comissão de terreiros do RN...
REDE MANDACARU BRASIL. ...


  Como sempre Aproveitamos o momento para pautar com técnicos da SEPPIR e a própria ministra pautas e propostas a efetivar no RN tais como orçamento e atenção e garantias do Conselho de igualdade racial no RN QUE ESTA DESMONTADOS A SEIS ANOS continuando abandono de garantias e efetividade públicas no recorte étnico racial além de outras questões. ..
 Sendo importante destacar que tecnicos e assessores da secretaria  Nacional de Politicas Publicas e Igualdade Racial SEPPIR ... além de toda a esfera da segurança publica do estado civil e militares...Estavam presentes tambem Integrados ao plano Nacional de segurança Pública  lançado pelo governo federal com âmbito nas três esferas do poder Municipal.  Estadual e Municipal constam com integração e cooperação  entre as propostas formação continua e permanentes. ...
Ataques e intolerâncias e crimes a povos de matriz africana e genocídio do povo negro foram temas no curso. ...Além de fortalecimento público no tocante à segurança pública e seus meandros quanto à efetividade e garantia. ..






















i

MIDIAS SOCIAIS COMPARTILHA...

Gostou? Compartilhe !!!
Ocorreu um erro neste gadget

Postagens populares

visitantes diariamente na REDE MANDACARURN