PARTICIPE DE NOSSAS AÇÕES TRANFORME E SUA CONTRIBUIÇÃO EM UMA AÇÃO SOCIAL - DOE QUALQUER VALOR

CONTRIBUA: 9314 ITAU - 08341 2 NUMERO DA CONTA CORRENTE - deposite qualquer valor

FAÇA UM GESTO DE CARINHO E GENEROSIDADE DEPOSITE EM NOSSA CONTA CORRENTE ITAU AG; 9314 C/C 08341 2

CONTRIBUA QUALQUER VALOR PAG SEGURO UOL OU PELA AG: 9314 CONTA 08341 2 BANCO ITAU

quarta-feira, 25 de abril de 2012

Transfobia na UFRN

O GAMI/LBL - LAMENTA O FATO OCORRIDO NA UFRN E REGISTRA A INDIGNAÇÃO POR PARTE DO ESTADO NA OMISSÃO DA IMPLANTAÇÃO DO PROGRAMA RN SEM HOMOFOBIA PARA TRATAR A TEMÁTICA LGBT QUE PERPASSA PELA DIVERSIDADE NA EDUCAÇÃO QUE TEMOS QUE LEVAR AS SALAS DE AULAS E EM TODOS OS ESPAÇOS DE EDUCAÇÃO A FORMAÇÃO DOS PROFISSIONAIS PARA RESPEITAR A DIVERSIDADE DE PESSOAS QUE HABITAM NESTE PLANETA.
ABRAÇOS SOLIDÁRIOS A LEILANE
GORETTI GOMES
GAMI - LBL RN




Subject: Comunicado URGENTE - Transfobia na UFRN
To:

No começo da noite da última sexta-feira (dia 20 de abril de 2012),
Leilane Assunção, doutoranda do Programa de Pós Graduação em Ciências
Sociais/UFRN e participante ativa do Núcleo Interdisciplinar Tirésias/UFRN,
foi impedida de utilizar o banheiro do andar térreo do DEART. Ela foi
abordada por uma agente de segurança interna da UFRN (serviço
terceirizado pela universidade) que tentou impedi-la de usar o banheiro
feminino, tratando-a no masculino e deixando claro que aquele não era o
seu lugar. Como a Leilane afirmou que era um direito dela usar o banheiro
feminino, a agente buscou esforços contra Leilane. Mais três supostos
funcionários (não identificados como tais ate agora) chegaram no local. Um
dos homens ficou em silencio, o segundo chamou mais seguranças do campus e
o terceiro afirmava que "*iria arrancar a cabeça da Leilane e que lhe
cortaria inteira em pedaços". *

A que ponto chegamos dentro de nossa universidade? Além de contínuas
agressões cometidas contra os gays, as lésbicas e as transexuais, ainda
temos que conviver com a segregação urinária? A partir de agora, teremos
que apresentar nossas certidões de nascimento para usar os banheiros da
universidade?

O que podemos fazer para construirmos uma UFRN sem homofobia, transfobia,
racismo e misoginia?

Tentaremos nos reunir com a Reitora para discutir mais este caso de
transfobia e para pedir que os responsáveis pela violência cometida contra
Leilane sejam punidos. No entanto, sabemos que é necessário um trabalho
contínuo e consistente junto à comunidade universitária voltado para a
construção de um ambiente acadêmico que tenha como fundamento das relações
o respeito total às múltiplas diferenças constitutivas do humano.

Att.

Berenice Bento

Coordenadora do Núcleo Interdisciplinar Tirésias/UFRN

MIDIAS SOCIAIS COMPARTILHA...

Gostou? Compartilhe !!!
Ocorreu um erro neste gadget

Postagens populares

visitantes diariamente na REDE MANDACARURN