PARTICIPE DE NOSSAS AÇÕES TRANFORME E SUA CONTRIBUIÇÃO EM UMA AÇÃO SOCIAL - DOE QUALQUER VALOR

CONTRIBUA: 9314 ITAU - 08341 2 NUMERO DA CONTA CORRENTE - deposite qualquer valor

FAÇA UM GESTO DE CARINHO E GENEROSIDADE DEPOSITE EM NOSSA CONTA CORRENTE ITAU AG; 9314 C/C 08341 2

CONTRIBUA QUALQUER VALOR PAG SEGURO UOL OU PELA AG: 9314 CONTA 08341 2 BANCO ITAU

quinta-feira, 12 de abril de 2012

INTOLERÂNCIA RELIGIOSA ANUNCIADA - REDE MANDACARU RN REPUDIANDO O FATO E APOIANDO INTEGRALMENTE E IRMANADA COM FCP UMCANJU

INTOLERÂNCIA RELIGIOSA ANUNCIADA



Alhandra (46).jpgA FCP UMCANJU (Federação Cultural Paraibana de Umbanda, Candomblé e Jurema) fez um levantamento das árvores de jurema dedicadas aos mestres e mestras patronos do culto da jurema sagrada e entrou com um pedido em dezembro de 2010 no IPHAEP de tombamento dessas árvores com a razão de ser patrimônio imaterial da nossa religiosidade. Entre as árvores constavam as situadas no terreiro de Mãe Rita de Alhandra, desencarnada no final do ano passado; do Sítio Travessia, etc.. Entre elas estavam também as árvores presentes no Templo da Mestra Jardecilha, atualmente zelado pela senhora Nina.
Acontece que, ontem, dia 10 de abril de 2012, pessoas INTOLERANTES COM A NOSSA TÃO SAGRADA JUREMA, ARRANCARAM ARBITRARIAMENTE TRÊS ÁRVORES DE JUREMA DO TEMPLO DA MESTRA JARDECILHA. Semana passada, por coincidência ou aviso mesmo dos mestres da jurema, a FCP UMCANJU lançou um comunicado nas redes sociais, cobrando uma posição do IPHAEP e do governo da Paraíba sobre as decisões do tombamento destas árvores e conclamou juremeiros e juremeiras a engrossar essa luta. Então, mais próximo do que prevíamos, nossa religião foi vilipendiada por um ato de desrespeito à nossa cultura sem que nada fosse feito pelos órgãos responsáveis em garantir que fatos como estes não acontecessem.
Alhandra (32).jpgSem bastar a descaracterização do Sítio do Acais, a deterioração da Igreja do Acais e consequentemente do Túmulo do Mestre Flósculo, o abandono do Memorial de Zezinho do Acais (este não sumiu com a ação do tempo porque a FCP UMCANJU, juntamente com o Centro Kardecista de Alhandra e juremeiros da região, com recursos próprios, reformou o monumento), todos eles tombados e acompanhados pela FCP UMCANJU que divulga amplamente todas as ações feitas por ela naquela localidade.
E agora? Quais providências tomar? O replantio? Vamos chorar em cima do leite derramado? Ou melhor, das árvores arrancadas? Nós AVISAMOS DO PERIGO IMINENTE! Nós dissemos que o grau de intolerância com juremeiros e juremeiras em Alhandra é alto. E que a qualquer momento podia acontecer! Por isso, pedimos o tombamento das árvores. Até quando vamos tolerar essa violência contra o nosso povo? Até quando vamos aguentar o descaso das autoridades oficiais?
Alhandra (51).jpg
ESTAMOS CONCLAMANDO TODO O POVO DE TERREIRO A SE UNIR CONTRA A INTOLERÂNCIA RELIGIOSA E PELA PRESERVAÇÃO DA CULTURA DA JUREMA SAGRADA

BABALORIXÁ PAI BETO DE XANGÔ
Guardião da Jurema Sagrada
Presidente da FCP UMCANJU











MIDIAS SOCIAIS COMPARTILHA...

Gostou? Compartilhe !!!
Ocorreu um erro neste gadget

Postagens populares

visitantes diariamente na REDE MANDACARURN