PARTICIPE DE NOSSAS AÇÕES TRANFORME E SUA CONTRIBUIÇÃO EM UMA AÇÃO SOCIAL - DOE QUALQUER VALOR

CONTRIBUA: 9314 ITAU - 08341 2 NUMERO DA CONTA CORRENTE - deposite qualquer valor

FAÇA UM GESTO DE CARINHO E GENEROSIDADE DEPOSITE EM NOSSA CONTA CORRENTE ITAU AG; 9314 C/C 08341 2

CONTRIBUA QUALQUER VALOR PAG SEGURO UOL OU PELA AG: 9314 CONTA 08341 2 BANCO ITAU

terça-feira, 11 de novembro de 2014

Sergipe sedia o 11º Encontro Nacional de Redução de Danos

ONU participa de encontro nacional sobre drogas e redução de danos na capital de Sergipe, Aracaju...



Ao final do encontro se decidiu pela continuidade dos debates, em torno dos pontos , 

principalmente na busca de interface nas agendas das diversas áreas de gestão e a 

participação efetiva da sociedade civil.
Entre 11 e 14 de novembro, ativistas, pesquisadores, representantes governamentais e de organismos internacionais discutirão políticas públicas do uso abusivo de álcool e outras drogas.
Com o objetivo de ampliar o debate e as discussões sobre as Políticas de Redução de Danos para usuários de álcool e outras drogas, a Secretaria de Estado da Saúde (SES), em parceria com o Ministério da Saúde, Associação Brasileira de Redução de Danos e Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime da ONU, promovem o 11º Encontro Nacional de Redução de Danos.

O evento será realizado no Hotel Mercure, na Orla da Atalaia, em Aracaju, de 11 a 14 de novembro. A abertura do evento será nesta terça-feira, 11, às 19 horas.

Entre os temas que serão debatidos ao longo dos dias estão: “Redução de Danos e a Lei: Onde é preciso, onde é possível”, “Educação e Formação em Redução de Danos – Ampliação, recortes e singularidades” e “Redução de Danos e DST/AIDS e Hepatites Virais – Muito além da troca de seringas”.
O Encontro Nacional de Redução de Danos contará, também, com a presença de Fábio Mesquita, coordenador do Programa de Aids da Diretoria do Departamento Nacional de DST/Aids e Hepatites Virais do Ministério da Saúde.

O técnico responsável pela Política de Redução de Danos da Secretaria de Estado da Saúde (SES), José Augusto Oliveira, explica que esta é uma Política de promoção, prevenção e acesso à saúde dos usuários de álcool e outras drogas.

“Alguns usuários de álcool e outras drogas não querem, não podem ou não conseguem parar de usar as substâncias e por isso existe a Política e estratégia de Redução de Danos. O objetivo é levar informações do risco do uso de drogas para o usuário, sobre os serviços que podem ser utilizados para tratamento de drogas e demais serviços de saúde, além de promover os cuidados primários aos usuários nos territórios, entre outros”, explicou o técnico da SES.
Na abertura do evento ainda haverá lançamento dos livros "Cannabis Medicinal” do antropólogo Sérgio Vidal e “Drogas e a Governamentalidade Neoliberal - uma genealogia da redução de danos” do professor Pablo Ornelas Rosa, da Universidade de Vila Velha, no Espírito Santo.

*Com informações da SES

O que é Redução de Danos?


Uma posição oficial da Associação Internacional de
Redução de Danos (IHRA)
 
Redução de danos é um conjunto de políticas e práticas cujo objetivo é reduzir os danos associados ao uso de drogas psicoativas em pessoas que não podem ou não querem parar de usar drogas. Por definição, redução de danos foca na prevenção aos danos, ao invés da prevenção do uso de drogas; bem como foca em pessoas que seguem usando drogas.

Redução de danos ganhou maior dimensão depois do reconhecimento da ameaça da disseminação do HIV entre e a partir de pessoas que usam drogas. Entretanto medidas similares vinham sendo usadas por mais tempo e em outros contextos para uma série de outras drogas.
 
Redução de danos complementa outras medidas que visam diminuir o consumo de drogas como um todo. É baseada na compreensão de que muitas pessoas em diversos lugares do mundo seguem usando drogas apesar dos esforços empreendidos para prevenir o início ou o uso contínuo do consumo de drogas. 

Redução de danos também aceita o fato de que muitas pessoas não conseguem ou não querem parar de usar drogas. Acesso a um tratamento adequado para o uso de drogas é importante para pessoas que têm problemas com as drogas, mas muita gente não tem acesso ou não consegue parar de usar. Além do mais, a maioria das pessoas que usam drogas não precisam de tratamento. Existe uma necessidade de prover pessoas que usam drogas com opções que minimizem os riscos de continuarem usando drogas e acabarem causado danos a eles próprios ou a outros. É portanto essencial a existência de informações, serviços e
outras intervenções de redução de danos que ajudem as pessoas a se manter seguros e saudáveis. Deixar as pessoas morrerem ou adoecerem por uma causa evitável, não é uma opção. Muitas pessoas que usam drogas preferem utilizar maneiras informais e “não clínicas” para diminuir seu consumo de drogas ou pelo menos diminuir os riscos associados ao consumo.
 
Esta curta declaração esclarece quais são as principais características da Redução de Danos. Este documento tem a intenção de abranger toda sorte de drogas psicoativas incluindo drogas controladas, álcool, tabaco e drogas farmacêuticas. As intervenções de redução de danos podem eventualmente ser diferentes para diferentes drogas. Os leitores podem se reportar ao website da Associação Internacional de Redução de Danos (www.ihra.net) para um guia mais detalhado sobre as diversas intervenções de redução de danos.

Definição Redução de Danos se refere a políticas, programas e práticas que visam primeiramente reduzir as consequências adversas para a saúde, sociais e econômicas do uso de drogas lícitas e ilícitas, sem necessariamente reduzir o seu consumo. 

Redução de Danos beneficia pessoas que usam drogas, suas famílias e a comunidade. Princípios
As intervenções de redução de danos para drogas são baseadas num forte compromisso com a saúde pública e os direitos humanos, dirigida para Riscos e Consequências Adversas.

MIDIAS SOCIAIS COMPARTILHA...

Gostou? Compartilhe !!!
Ocorreu um erro neste gadget

Postagens populares

visitantes diariamente na REDE MANDACARURN