PARTICIPE DE NOSSAS AÇÕES TRANFORME E SUA CONTRIBUIÇÃO EM UMA AÇÃO SOCIAL - DOE QUALQUER VALOR

CONTRIBUA: 9314 ITAU - 08341 2 NUMERO DA CONTA CORRENTE - deposite qualquer valor

FAÇA UM GESTO DE CARINHO E GENEROSIDADE DEPOSITE EM NOSSA CONTA CORRENTE ITAU AG; 9314 C/C 08341 2

CONTRIBUA QUALQUER VALOR PAG SEGURO UOL OU PELA AG: 9314 CONTA 08341 2 BANCO ITAU

quarta-feira, 8 de maio de 2013

Ministra diz é preciso mudar imagem das jovens negras nos meios de comunicação

Fernanda Cruz* - Agência Brasil
São Paulo – A ministra da Secretaria de Políticas de Promoção e Igualdade Racial, Luiza Bairros, participou ontem (7) do seminário Desenvolvimento e Mulher Negra, na capital paulista. Segundo a ministra, a secretaria deve desenvolver, em favor da população feminina negra, projetos integrados. O primeiro deles, voltado para o empoderamento do trabalho das jovens. “No sentido de criar um projeto no qual elas sejam apoiadas na escolha de profissões e carreiras que não são as tradicionais para jovens negras”, explicou Luiza.
20130507164800371329o
Um segundo aspecto é o apoio a iniciativas lideradas por mulheres negras no âmbito da comunicação. “Nós consideramos importante para reverter as imagem negativa que se tem sobre nós [negras] na sociedade brasileira”, disse. A ministra disse que os dois projetos devem ser implementados neste primeiro semestre. “É uma iniciativa em parceira com a sociedade civil para fortalecer as organizações de mulheres negras no Brasil”, destacou.
Luiza Bairros comentou o ingresso de estudantes negros nas universidades estaduais paulistas. “Eu não concordo, no geral, com o formato que foi apresentado, mas acho que a sociedade paulista vai dar conta de fazer um processo de discussão de maneira que as ações afirmativas possam ser adotadas nas universidades paulistas despidas de qualquer tipo de preconceito em relação à população negra”, disse a ministra.
A ministra da Igualdade Racial ressaltou a importância do acesso à educação, principalmente depois de observar, nas mudanças que aconteceram no Brasil nos últimos 10 anos, que o processo de ascensão social e econômica da população envolveu, em sua maioria, a população negra.
“O mais interessante é que, entre as negras, você observa a capacidade de se aproveitar as oportunidades criadas”, disse. “Isso traz para nós uma possibilidade de reflexão muito importante, porque, quando se observa os grandes números, as desigualdades raciais ainda permanecem, estão fortes. E a mulher negra, olhada no seu conjunto, continua sendo parte do segmento que experimenta mais desvantagens na população brasileira”.
*Edição: Beto Coura
-
Enviada por José Carlos para Combate Racismo Ambiental.

MIDIAS SOCIAIS COMPARTILHA...

Gostou? Compartilhe !!!
Ocorreu um erro neste gadget

Postagens populares

visitantes diariamente na REDE MANDACARURN