PARTICIPE DE NOSSAS AÇÕES TRANFORME E SUA CONTRIBUIÇÃO EM UMA AÇÃO SOCIAL - DOE QUALQUER VALOR

CONTRIBUA: 9314 ITAU - 08341 2 NUMERO DA CONTA CORRENTE - deposite qualquer valor

FAÇA UM GESTO DE CARINHO E GENEROSIDADE DEPOSITE EM NOSSA CONTA CORRENTE ITAU AG; 9314 C/C 08341 2

CONTRIBUA QUALQUER VALOR PAG SEGURO UOL OU PELA AG: 9314 CONTA 08341 2 BANCO ITAU

domingo, 30 de novembro de 2014

VIZINHOS DE BAIRROS MAIS DE SERVIÇOS ESSENCIAIS... DIFERENÇA GRITANTE EM NATAL DESIGUALDADES DA CAPITAL DO RN,,,

Mundos diferentes dentro do mesmo espaço geográfico. O que os olhos dos natalenses já constatam todos os dias, foi comprovado pelos números do Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil, divulgado na última terça-feira (25). Dados do  Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) revelam que, em Natal, uma simples avenida divide realidades  díspares e mostra a dicotomia social existente. De um lado, bairros com  taxas equivalentes a países europeus. Do outro, o cenário lembra países subdesenvolvidos.
Emanuel AmaralDiferenças sociais e urbanas são confirmadas em númerosDiferenças sociais e urbanas são confirmadas em números

Da cobertura de um hotel localizado na esquina da avenida Getúlio Vargas com a avenida Desembargador Dionísio Filgueira – endereço de alguns apartamentos mais caros da cidade –, é possível observar as diferenças que compõem o cenário urbano de Natal. No alto, o “paredão” de prédios imponentes do bairro nobre de Petrópolis promovem aos moradores abastados o privilégio de ter o Oceano Atlântico enquadrado nas janelas de vidro. Lá embaixo, são os tetos alaranjados das residências dos bairros de Santos Reis e Brasília Teimosa que chamam atenção.

Chegando mais perto e caminhando nas ruas de ambos locais, as diferenças ficam mais perceptíveis e exemplificam os números divulgados pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) após estudo do  Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e Fundação João Pinheiro. De acordo com o Atlas, os bairros de Petrópolis, Tirol e Areia Preta lideram a lista de unidades de desenvolvimento humano com melhor IDHM em Natal. Santos Reis, Brasília Teimosa e Vietnã estão na outra extremidade, ocupando posições preocupantes. 

No primeiro grupo de bairros, o IDHM é de 0.948 – a melhor pontuação registrada na capital potiguar. O valor é maior que o registrado na Noruega (0.944), país com o mais alto IDH no mundo. O mesmo número registrado em Petrópolis, Tirol e Areia Preta também é apontado em outros bairros como Capim Macio, Neópolis, Lagoa Nova e Parque das Dunas.

Já os bairros de Santos Reis, Brasília Teimosa e comunidade do Vietnã – com IDHM de 0.605 –  ocupam a posição 111º no ranking de unidades em Natal. O índice é parecido com o registado em países como Tajiquistão (país montanhoso encravado na Ásia Central) e Quiribati (uma pequena ilha no Oceano Pacífico). Redinha, Planalto e Dix-Sept Rosado também apresentam IDHM de 0.605.

O IDHM é um índice composto que agrega três das mais importantes dimensões do desenvolvimento humano: a oportunidade de viver uma vida longa e saudável, de ter acesso ao conhecimento e ter um padrão de vida que garanta as necessidades básicas, representadas pela saúde, educação e renda. O índice varia de 0 a 1. Quanto mais próximo de 1, maior o desenvolvimento humano.

É fácil perceber porque há disparidade entre os números de bairros que estão separados por poucos quilômetros de distância. Outros aspectos como infraestrutura e serviços públicos, apesar de não configurarem como variáveis no estudo, estão diretamente associados às necessidades básicas.

No primeiro grupo de bairros, as ruas são limpas, arborizadas e o trânsito tem o mínimo de organização. No segundo grupo, as mazelas sociais estão escancaradas e vão desde ao lixo espalhado nas ruas aos índices de violência que geram reclamação entre a população.

MIDIAS SOCIAIS COMPARTILHA...

Gostou? Compartilhe !!!
Ocorreu um erro neste gadget

Postagens populares

visitantes diariamente na REDE MANDACARURN