PARTICIPE DE NOSSAS AÇÕES TRANFORME E SUA CONTRIBUIÇÃO EM UMA AÇÃO SOCIAL - DOE QUALQUER VALOR

CONTRIBUA: 9314 ITAU - 08341 2 NUMERO DA CONTA CORRENTE - deposite qualquer valor

FAÇA UM GESTO DE CARINHO E GENEROSIDADE DEPOSITE EM NOSSA CONTA CORRENTE ITAU AG; 9314 C/C 08341 2

CONTRIBUA QUALQUER VALOR PAG SEGURO UOL OU PELA AG: 9314 CONTA 08341 2 BANCO ITAU

sábado, 11 de fevereiro de 2012

Programa Estadual DST/Aids e Hepatites Virais CARNAVAL 2012 – AÇÕES NO RN

Secretaria de Estado da Saúde Pública
Coordenadoria de Promoção a Saúde
Subcoordenadoria de Vigilância Epidemiológica
Programa Estadual DST/Aids e Hepatites Virais
CARNAVAL 2012 – AÇÕES NO RN
Natal, 09 de fevereiro de 2012
Programa Estadual DST/Aids e Hepatites Virais
Responsável técnica – Sônia Cristina Lins da Silva
Equipe técnica:
Dayse Nóbrega – Gestão
Graça Pereira – Gestão
Tatiana Bernardo – Vigilância Epidemiológica
Amanda Almeida – Assistência
Thayanne Menezes – Assistência
Jonas Medeiros - Sociedade Civil
Eduardo Edino – Sociedade Civil
Aparecida Cunha – Sociedade Civil e Presídios
Nilma Florêncio - Sociedade Civil
Josimar Henrique – Prevenção
Francimar Rocha – Prevenção
Eufrásia Ribeiro – Prevenção
Subcordenadora de Vigilância Epidemiológica - Juliana Araújo
Coordenador de Promoção a Saúde – Júnior Azevedo
Secretário Adjunto da Saúde – Maria das Dôres Burlamaqui de Lima
Secretário de Estado da Saúde – Domício Arruda
Governo do Estado – Rosalba Ciarline
Nota de Mobilização – Carnaval 2012
Segundo relatório da Unaids (Programa Conjunto das Nações Unidas sobre o HIV/Aids) divulgado em novembro de 2011, no mundo cerca de cinco milhões de jovens convivem com a Aids, pelo que representam o grupo de maior risco. Além disso, estima-se que 3 mil jovens, entre 15 e 24 anos, são infectados diariamente. No Rio Grande do Norte, segundo Boletim Epidemiológico 2011, elaborado pelo Programa Estadual DST/Aids e Hepatites Virais, no período de 2000 a 2010 foram diagnosticados 2723 casos de AIDS em adultos. Destes observou-se uma queda de 1,9/1 na relação entre os sexos (masculino e feminino) desde o início da epidemia. Nos jovens de 15 a 24 anos há uma tendência de crescimento ao longo de 2000 a 2010. Eles representam 9,3% do total de casos neste mesmo período, sendo 51% para o sexo masculino e 49% para o sexo feminino, com razão M/F de 1/1.
Este ano a campanha do Ministério da Saúde para o carnaval tem como foco principal os jovens gays de 15 a 24 anos. Pois houve um aumento de 10,1% de casos diagnosticados com HIV, no período de 1998 a 2010 no percentual da população homossexual de 15 a 24 anos, enquanto que nos jovens heteros da mesma faixa etária, houve uma queda de 20,1%. O conceito da campanha é: “Na empolgação pode rolar de tudo. Só não rola sem camisinha. Tenha sempre a sua”. Que será veiculada em dois momentos: desde o dia 02/02, antecipando o carnaval, com alertas para a conscientização do uso do preservativo, e no período pós-festa, a partir do final de fevereiro, com a promoção do diagnóstico e da necessidade da realização do teste. Além disso, foi produzido material gráfico dirigido às travestis, é a primeira vez que o Ministério da Saúde apresenta um material específico para esse público na campanha de carnaval. E também direcionado aos jovens gays e à população heterossexual.
A Secretaria de Estado da Saúde Pública através do Programa Estadual de DST/Aids e Hepatites Virais reforça a campanha do Ministério da Saúde no Rio Grande do Norte, para o carnaval deste ano e estão sendo disponibilizados 465.316 mil preservativos e 412 mil em material gráfico para todas as Regionais de Saúde e municípios da Grande Natal, portanto os municípios já podem solicitar às respectivas regionais suas cotas para auxiliar às ações deste período. Orienta ainda que os municípios busquem desenvolver material informativo próprio, refletindo a cultura e realidade locais. Embora as atividades de prevenção devam ocorrer durante todo o ano, em um processo contínuo, o momento da campanha do carnaval é importante. É a hora para se fazer uma grande mobilização social, de relembrar a importância do combate às doenças sexualmente transmissíveis e despertar nos nossos munícipes a consciência da necessidade da prevenção, reforçando que a resposta a epidemia é de responsabilidade de todos.
Sônia Cristina Lins da Silva
Responsável técnica pelo
Programa Estadual DST/Aids e Hepatites Virais
Juliana Bruna de Araújo
Subcordenadora de Vigilância Epidemiológica
Coordenadora de Promoção a Saúde
Em substituição legal
Maria das Dôres Burlamaqui de Lima
Secretária Adjunta da Saúde Pública

MIDIAS SOCIAIS COMPARTILHA...

Gostou? Compartilhe !!!
Ocorreu um erro neste gadget

Postagens populares

visitantes diariamente na REDE MANDACARURN